Ā 

'Quero inspirar mulheres para que elas sejam o que

elas quiserem ser e estar onde quiserem estar'


Por Portal Eu, Rio! em 22/06/2022 Ć s 10:00:00


Laura MagalhĆ£es incentiva e estimula pessoas e instituiƧƵes para o caminho da sustentabilidade.


Sempre focada nos estudos, a jovem empreendedora no segmento de sustentabilidade, fundadora da empresa Sigamos, Laura MagalhĆ£es, 39 anos, nascida em Nova IguaƧu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, nunca se desviou do objetivo de subir degraus na vida atravĆ©s da educaĆ§Ć£o. Passou boa parte da infĆ¢ncia em NilĆ³polis, estudou em colĆ©gios particulares, honrando com Ć³timas notas, o benefĆ­cio da bolsa que ganhou para estudar nas instituiƧƵes. Graduou-se em direito na UFF e foi a primeira colocada no concurso para doutorado em Direito tambĆ©m na UFF. Mestre em Meio Ambiente, Sustentabilidade e ODS (Universidade do PaĆ­s Vasco (UPV) e CĆ”tedra UNESCO de EducaĆ§Ć£o Ambiental, na Espanha, mestre em Direito e PolĆ­ticas PĆŗblicas (UNIRIO) e Especialista em GestĆ£o Ambiental (UFRJ/PNUMA), ela jĆ” lecionou na UFRJ, na UFRRJ e na Uniabeu. A Sigamos, criada em 2020, Ć© representante internacional da ONG Onda Verde do Brasil, possui representaĆ§Ć£o oficial em Portugal e estĆ” expandindo sua Ć”rea de atuaĆ§Ć£o para a Espanha, como representante da empresa Sustainable Business Solutions, sediada nos Estados Unidos, mas, antes de tudo, Ć© a essĆŖncia de Laura MagalhĆ£es. "NĆ³s somos um, no mesmo propĆ³sito de oferecer soluƧƵes inovadoras de gestĆ£o, aprendizagem e mĆ©todos organizacionais para a sustentabilidade. Queremos democratizar o conhecimento sobre as siglas que estĆ£o na 'moda' como, por exemplo, o ESG (sigla em inglĆŖs para as Ć”reas ambientais, sociais e de governanƧa), os 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento SustentĆ”vel) da Agenda 2030 e contribuir para que pessoas e instituiƧƵes apliquem a sustentabilidade, sejam reconhecidas por isso e se tornem mais atrativas para o mercado e, com isso, consigam obter ajudas internacionais e celebrar contratos com grandes corporaƧƵes ou com a administraĆ§Ć£o pĆŗblica", explica a empreendedora. Laura MagalhĆ£es incentiva e estimula pessoas e instituiƧƵes para o caminho da sustentabilidade, colabora na construĆ§Ć£o de um mundo melhor para todos os seres deste planeta e criou uma forma de ajudar e simplificar a compreensĆ£o holĆ­stica da sustentabilidade por meio de formaƧƵes e capacitaƧƵes personalizadas. "Meus mais de 10 anos na Ć”rea, profissional e academicamente falando, fizeram-me atestar que muito se fala, mas nĆ£o tanto se pratica como se deve, alĆ©m deste conhecimento nĆ£o chegar Ć  maioria. Eu quero romper isso e fazer com que a sustentabilidade siga transformando, efetivamente, o futuro que queremos ser e ter para o planeta", frisa. Filha da professora Iracema MagalhĆ£es, torcedora do Flamengo e da Beija-Flor, Laura MagalhĆ£es mora e trabalha na cidade de Ourense, na Espanha, mas nĆ£o esquece a sua origem. Inteligente, forte, simples, bonita e determinada, ela se define como uma mulher da Baixada Fluminense que venceu pela educaĆ§Ć£o. Laura sonha com os pĆ©s no chĆ£o, observa possibilidades de crescimento e oportunidades em tudo. "Foi assim que me descobri como empreendedora e quero inspirar e ajudar pessoas. Tenho uma 'esperanƧa realista', como diz Ariano Suassuna. Nunca deixei de reconhecer e ser grata pelas minhas raĆ­zes, mas arrisquei outros voos e, hoje, quero inspirar, principalmente, mulheres, para que elas sejam o que elas quiserem ser e estar onde quiserem estar", afirma MagalhĆ£es. Com falar suave e olhos brilhantes, MagalhĆ£es, que tambĆ©m Ć© consultora ambiental, professora universitĆ”ria e advogada, conta que a trajetĆ³ria dela daria um livro, que pretende escrever. "Sou de Nova IguaƧu, vivi boa parte da minha infĆ¢ncia em NilĆ³polis e estudei na Abeu ColĆ©gios e depois no ColĆ©gio Curso Equipe Grau - ambas com bolsa -. Minha mĆ£e Iracema, professora, com muito trabalho e dificuldade, como a maioria das mĆ£es solos do Brasil, finalmente conseguiu realizar o sonho da casa prĆ³pria no ano 2000. EntĆ£o, voltamos para minha cidade natal. SaĆ­ de Nova IguaƧu com 19 anos para ir Ć  UNICAMP, pois havia sido aprovada no vestibular de lĆ”", conta. Mas, em Campinas, SĆ£o Paulo, Laura ficou por pouco tempo. Ela voltou ao Rio de Janeiro, porque havia sido aprovada na UFRJ e na UFF. A jovem escolheu a UFF e fez a graduaĆ§Ć£o em direito. Antes de formada integrou times de grandes instituiƧƵes, como, por exemplo, o BNDES e a Rede GLOBO. "Desde essa Ć©poca, a gestĆ£o empresarial me chamava a atenĆ§Ć£o. Eu sentia uma grande vontade de empreender para transformar. Assim que, aos poucos, fui associando o direito Ć  gestĆ£o ambiental, pensada nĆ£o sĆ³ no meio ambiente, mas em todos os 'ambientes' que nos cercam - laboral, escolar, familiar, institucional, da cidade -. Foi assim a minha trajetĆ³ria acadĆŖmica, que passou por grandes escritĆ³rios, empresas, universidades como professora e pesquisadora - UFRJ, UFRRJ e Uniabeu - e, finalmente, Espanha", completa. Sobre o porquĆŖ de empreender no segmento de sustentabilidade, Laura MagalhĆ£es disse que essa pegada ambiental surgiu por conta de uma grande inquietude. Segundo ela, desde muito nova, teve interesse nos problemas socioambientais. "Como uns poucos podem ter muito e a maioria nĆ£o ter nada? Como a pobreza e riqueza vivem tĆ£o prĆ³ximas? Como se pode destruir a natureza se Ć© ela que nos dĆ” vida, se fazemos parte dela? Essas eram, e ainda sĆ£o, perguntas que me inquietam muito. Pensar na realidade da Baixada Fluminense tĆ£o cheia de contrastes me levou a querer estudar formas de mudar essa realidade. Assumi, desde muito nova, a responsabilidade por essa mudanƧa que tanto falamos que 'a sociedade' deve fazer, mas nos esquecemos, muitas vezes, de que nĆ³s mesmos somos essa sociedade. EntĆ£o Ć© buscar maneiras de agir e contribuir para a mudanƧa", alfineta MagalhĆ£es. De forma concreta e definitiva, a sustentabilidade entrou na vida da empreendedora, em 2012. "Tudo comeƧou quando eu assistia ao programa "Globo CiĆŖncia", que noticiou Vitoria Gasteiz - municĆ­pio da Espanha, na comunidade autĆ³noma do PaĆ­s Basco, provĆ­ncia de Ɓlava - como a 'Capital Verde Europeia'. Aquilo mudou a minha vida. O exemplo de transformaĆ§Ć£o pela educaĆ§Ć£o e sensibilizaĆ§Ć£o me deu aquele estalo: Ć© isso que eu quero ser. E, desde aquele dia, busquei formas para ser isso, daĆ­ a decisĆ£o de fazer a pĆ³s em GestĆ£o Ambiental e depois toda a trajetĆ³ria. E o mais bonito Ć© que meu primeiro livro, "Derecho a la EducaciĆ³n Ambiental", foi lanƧado na mesma regiĆ£o, sete anos depois", destaca MagalhĆ£es, com um sorriso recheado de orgulho. Para ela, ocorreu como se fosse a coroaĆ§Ć£o de um plano bem-sucedido. "Mais que um plano, um sonho realizado! Em 2021, lancei a versĆ£o em portuguĆŖs "Direito Ć  EducaĆ§Ć£o Ambiental" pela editora Engenho das Letras. Hoje, muito mais que advogada, sou consultora e educadora ambiental. Ajudo pessoas e instituiƧƵes a trilhar seus prĆ³prios caminhos de sustentabilidade. Na verdade, construĆ­mos esse caminho juntos. Assim, a sustentabilidade, nesse sentido amplo de equilĆ­brio, estabilidade e harmonia entre todos os seres, Ć© o meu propĆ³sito de vida", finaliza MagalhĆ£es.


Empreendedora aposta na sustentabilidade e vence na Europa - Eu, Rio!

Leia mais: https://eurio.com.br/noticia/36488/empreendedora-aposta-na-sustentabilidade-e-vence-na-europa.html



Ā